11 novembro, 2008

A Educação

As nossas permanências temporárias nas salas de espera do hospital Amadora-Sintra são sempre muito instrutivas. Na verdade ficamos sempre muito admirados com a linha de conduta dos pais que por lá vemos. Apanhamos sempre a consulta de pedo-psiquiatria, e por isso o Pedro tem sempre a experiência de lidar com meninos diferentes, na sua grande maioria muito agressivos. Em alguns casos tenho dificuldade em ver se são as crianças ou os pais que deviam estar na psiquiatria, porque vejo os pais terem comportamentos e permitirem comportamentos aos filhos que fico doida. No entanto, nestes casos, eu não sei o que é ter um filho diferente e por isso não me meto.
Agora a experiência que o Pedro teve foi com uma menina que estava à espera, tal como ele, da consulta da imunoalergologia. Cachopinha com menos 2 meses que ele. O Pedro estava a brincar com umas moedas de 50 cêntimos de plástico. Daquelas que se colocam nos carrinhos de supermercado. A menina veio e tirou-lhas. Disse: "É meu!!!" e meteu-as no bolso das calças, em frente a nós e aos respectivos pais. O Pedro correu atrás dela a dizer o mesmo "É meu!!!" mas nisto a médica chamou a menina e pensei que os pais lhe iam tirar as moedas e devolvê-las ao Pedro, mas não: agarraram a criança e foram-se embora. Ficámos a entreolhar-nos (eu e o pai do Pedro). Entretanto para acalmar o Pedro outra senhora que estava à espera de ser atendida, deu-lhe uma bolacha. Quando a pequena e os respectivos pais sairam do consultório, a miúda não teve de modas, tirou a bolacha da boca do Pedro e começou a comê-la perante o ar de incredulidade do Pedro, que desactou a chorar, e nosso, porque os pais da pequena criatura não fizeram rigorosamente NADA.
Nisto fomos nós chamados e entrámos no consultório com o Pedro ainda a rabujar.
Quando saímos ficámos a conversar sobre estes pais que veem os filhos tomar este tipo de atitudes e não reagem. A sensação que tenho é que os pais acham que não têm o dever de educar os filhos, ou que isso dá demasiado trabalho e já estão cansados. Caramba, eu sei que educar cansa, quando chego ao final do dia e vejo o Pedro tomar uma atitude que acho incorrecta, custa-me ter de o repreender, dizer-lhe: "Isso não se faz!", de uma forma que eu espero que ele compreenda. Mas seria incapaz de deixar passar uma situação destas impunemente, sobretudo quando me parece que o que está em causa é o respeito pelos outros. Sim, porque estou-me a borrifar para as moedas de plástico ou para a bolacha, é a atitude associada que me faz confusão.

18 comentários:

Barriguita disse...

há pais tão estúpidos... linda pessoa que vai ser essa criança.

beijocas

Sónia e MI disse...

Nem todos os seres humanos deveriam ter o previlégio de ser pais... ás vezes também me deparo com essas situações e fico preplexa... lembro-me de ser pequena e já na altura me fazia confusão quando alguma criança tinha um comportamento "diferente" para comigo... Só espero que um dia, a vida permita a essas crianças tornarem-se adultos um pouco mais civilizados do que os pais que um dia tiveram.

Um beijo enorme!

Gaivota disse...

Concordo completamente. A excessiva permissividade na educação sempre me fez muita impressão. E a curta experiência que tive a trabalhar com miúdos mostrou-me isso mesmo, que os limites são importantes e que as próprias crianças gostam mais de quem lhos impõe. Pode não parecer, mas é isso que eles querem.

Bjs

Derfel disse...

Saudações

Às vezes fico na dúvida se esses "pais" são assim porque essa foi a educação que receberam ("taditos, não sabem mais"), se o fazem porque "escolheram" ser assim ("são muito liberais", "deixam a criancinha expressar-se"), se por cansaço, como referes, ou se por maldade e/ou revolta que sentem para com o Mundo inteiro, por algo que não lhes tenha corrido bem (o que para alguns talvez tenha sido o facto de serem pais)...

Quaisquer que sejam as razões que levam as pessoas a actuar (ou melhor, a NÃO actuar) assim, é algo que infectou a nossa sociedade, pois o desrespeito pelos OUTROS e pelo ALHEIO é tão gritante que faz com que até as crianças sejam "educadas" assim...

Restam-nos (a nós e ao Mundo) pais conscientes do seu dever, que é educar e formar um Humano, cidadão do Mundo, tal como nos restam filhos (poucos) que, apesar da "educação" que levaram, empenham-se a fazer melhor de si mesmos e dos seus filhos.

Serão estes o garante do nosso Amanhã.

E para estes, parabéns


Knight_Derfel
"Há sempre LUZ dentro de nós"

Ana Luísa disse...

Esse é o tipo de comportamento que também me faz imensa confusão...
E depois aí estão as crianças mimadas e insuportáveis...
Beijinhos e parabéns pela sobrinha que chegou :)

Bala disse...

Esse é o tipo de comportamente que a mim me põe doente. (E acho que à 2ª, não tinha ficado calada!)

Como é possível esperar-se que as crianças sejam correctas, educadas e civilizadas, quando o que vêem à sua volta nada tem a ver com isso.

Que modelos de pais têm as crianças de hoje?

Espero, francamente, conseguir ser melhor que tudo isso, e dar ao Tomás a educação que tive, e que hoje pouco se vê!

Bjinhos

Nany disse...

Hoje bolachas e moedas de plástico, amanhã o quê sempre com a mesma impunidade?
Dizem que a nova geração é mal educada, sim, mas quem é o responsável por essa educação?
Bjks e as melhoras do Pedro

Joana e Rodrigo disse...

Tens razão dá trabalho educar! Mas se temos filhos temos que os educar e esse tipo de situações não podem passar impunes!
Quanto aos pais, não sei se não lhes teria dado uma palavrinha!

Beijo

)0( disse...

Infelizmente situações dessas começam a ser comuns. No teu lugar teria dito qualquer coisa aos pais, embora consiga perceber que a incredulidade perante tamanha estupidez nos tire as palavras!

Um beijinho

Sandra e Afonso disse...

Subscrevo tudo o que dizes... não sei se até não teria dito qualquer coisa aos pais da menina!
Pode ter problemas, tudo bem, mas essas situações devem ser evitadas, e cabe aos pais educarem e ensinarem...

Quanto às crianças com problemas, eu tenho um primo com 8 anos que é hiperactivo e está a ser seguido por um pedopsiquiatra do hospital de s. marcos em braga. Acredita que é dificil mesmo lidar com estes meninos... a minha prima chora, mas chora alto, porque já não consegue ter calma e paciência para o garoto...
Posso dar-te 2 exemplos muito recentes que se passaram com ele, o primeiro foi em agosto num casamento que tivemos, a quinta tinha um daqueles lagos com uma boneca no meio, mas sem água, olha ele foi para lá, abanou tanto a boneca que a conseguiu descolar... os senhores na quinta tiveram que segurar a boneca com umas cordas para que as outras crianças não se magoassem.
O outro caso, a minha prima foi chamada à escola onde ele estuda, porque ele e uma menina também hiperactiva, conseguiram arrancar uma porta...
Deve ser mesmo muito difil ser pai/mãe de uma criança assim...
De qualquer forma, é assim, independentemente dos problemas que ele possa ter, não estou a ver os meus primos a deixarem passar situações como a que descreves...

Beijo, beijo, beijo

Sandra e Afonso
www.bebeafonsinho.blogspot.com

Lisa_pt + Gil disse...

Olha eu nem sei o q te dizer... também não sei se iria ficar calada perante essa situação acho que tinha questionado os pais dessa criança, pois de facto dá trb educá-los, mas tb ñ foi para isso q os tivémos?????

Beijokas

Morena disse...

Lembro-me quando andava na escola ver esse tipo de atitudes em alguns miúdos. Tirarem coisas dos outros e tomarem-nas como suas. Com os pais a ver então é demais... Que tipo de pessoa vai ser essa menina?

Carla - Vida a 4 disse...

E as moedas??? Eu não deixava que saissem da sala sem que devolvessem as moedas e quanto à bolacha, sou suficientemente mázinha para tirar a bolacha à miúda e dizer-lhe que não é dela.
Mas que coisa, aí se alguém faz uma dessas às minhas filhas...
Pensando bem, as minhas filhas é que são capazes de fazer dessas, mas se eu vir não deixo, é claro. Que grande lata.
Bjs

BabyJust disse...

Tens toda a razao, toda mesmo, claro que às vezes cansa e blá blá blá, mas a educacao dá-se em casa, e mais nada... incrível como os pais dessa crianca nada disseram, e quem mais vai sofrer com isso será a própria crianca que em vez de aprender o nao pelos pais, vai aprender durante a vida e vai ser pior...
Beijokas enormes
Patrícia

teresa disse...

Realmente são situações que me deixam perplexa. Que educação e que adulto irá ser essa criança?
Beijos.
Teresa e Matilde.

Sofia, Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, sem palavras. Eu fico triste porque a menina, um dia, será o reflexo dos seus pais, indiferente e insensivel. Se puderes, vê hoje um video cujo link eu vou publicar no blog. Ilustra muito bem este teu pertinente texto. Vou publicá-lo pelas 18:00.
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Mia disse...

E quando se riem às gargalhadas das acções menos correctas dos filhos na nossa cara!?
O pior é que se dizem os melhores pais...e...coitaditas das crianças..grrr

beijocas enormes

Mamã dos Diabinhos disse...

Não sei como é possivel, mas que acontece, acontece!
Tb já presenciei "cenas" que me passei completamente!
Sei que há crianças "dificeis", com determinados problemas, mas muitas vezes os pais são demasiados permissivos.
Eu costumo dizer que "eles para nós deixar mal é num segundo", mas tem dehaver regras e educação.
Beijos