30 março, 2009

Petição

Se há coisas que não entendo é como há pais que acham que a escola é que deve educar os seus filhos. Para mim, a educação é das coisas que se aprende em casa e quem não aprende em casa dificilmente aprende na escola. Por isso aqui fica o link para a notícia do Público, e já agora fica também o link para a petição. É que tenho medo, muito medo, do caminho que a educação (a que os pais dão e a que a escola dá) leva neste país.

Eu já assinei.

11 comentários:

Mia disse...

Ui...havia tanta coisa..mas tanta coisa para escrever/falar sobre...
Também tenho medo..muito..

beijocas

Gaivota disse...

Concordo inteiramente.

Bala disse...

Também já lá deixei a minha assinatura!

Parece-me que não temos muitas altertivas, para parar isto!

Bjinhos

susana disse...

Já lá vou assinar...

jokitas

Nany disse...

Não só concordo como também assinei.
Bjks

Nany disse...

O dedo é um vício mais difícil de largar. Já ouvi falar na dica de por verniz, muito poquinho, daquele utilizado para não roer as unhas. Sabe é muito muito mal :(((
jks

Pietra disse...

E vocês, estão melhores?
Tenho um desafio para ti no blog:
http://dizquediz-pietra.blogspot.com/
Bjs

Sofia Quintela disse...

a mim também me preocupa e muito, eu estou na área da educação e de ano para ano encontro meninoas mais mal educados que não têm o minimo respeito pelos professores e pelos proprios colegas, é assustador!!!

dangerously in love disse...

Concordo inteiramente contigo...em casa é que se começa!

beijocas

Mariah disse...

Não podia estar mais de acordo. Há muito que isto acontece e cada vez está pior. Bejinhos

Sofia disse...

Muitos pais não tem tempo nem vida para educar as crianças. Senão, vejamos: como é que uma pessoa que sai de casa às 7h e chega às 20h consegue educar ou dar atenção a alguém... e provavelmente muitos ainda vêm com a cabeça cheia de problemas...! Trabalho, contas para pagar...

Acho que há muita coisa que é preciso mudar na educação e devia começar-se pelo princípio de tudo: pela licença de maternidade.
Infelizmente não sei se ainda assistiremos a tais mudanças... talvez os nossos filhos.

Bjs