14 junho, 2010

Ajuda

Sim, a coisa está negra. Venho aqui hoje solicitar ajuda para os meus rapazes. Um pedido para cada um deles.

Pedro - Aceitam-se técnicas para o pôr a dormir sem confusão. Nos dias que correm é coisa para uma hora, com um de nós a ficar com ele no quarto. Não vale a pena sairmos, porque ele levanta-se acende a luz e fica a brincar. Temos mesmo de ficar lá dentro a forçar a situação. O que eu quero? Deitá-lo e que ele lá fique sossegado. Alguém conhece a técnica para isso?

André - Alguém conhece alguma marca de bolachas para bebé que não tenha nem ovo, nem leite? Considerando as alergias do irmão, não estava a querer arriscar, e tem sido também essa a opinião da pediatra. Mas parece-me que não existe nada disso no mercado...

11 comentários:

Barriguita disse...

o post anterior é tão ternurento! que máximo!

nas bolachas não posso ajudar, n faço ideia.

quanto a dormir, por cá tb era assim, mas há umas semanas temos conseguido que fique deitadinho no quarto e um de nós no quarto ao lado. chama uma ou duas vezes, mas acaba por ficar. o que fizemos? fomos conversando com ele e ele acabou por perceber, acho. n tenho soluções milgrosas!!

bjos

Bala disse...

Olha cá por casa, por causa dos "problemas de sono" da cachopa, vamos comprar o livro do Mário Cordeiro.
Se encontrar uma solução eu digo-te!
Ainda assim, e pelo que vi cá em casa, arrisco dizer que é mais uma das fases de crescimento!

Bjinhos

Nany disse...

Quanto a sonos ando tentada a comprar o Dormir Tranquilo do Mário Cordeiro, é que dormir é na minha cama comigo ao lado.
De bolachas não sei nada, mas experimentas-te o celeiro?
Bjs

mãe disse...

Quanto Às bolachas acho que vais mesmo que tentar inventar alguma receita caseira, e fazer, ao fim de semana, para darem para a semana... ou então não, pode comer outras coisas que não bolachas, talvez seja uma questão de hábito, mas confesso que não alergias alimentares cá em casa (ao menos isso !!)
Quanto ao dormir, bem a miss Sara, que é a dos 3 anos, foi a que aparvalhou mais com a nossa entrada na universidade, e como os (maus)bons hábitos se cultivam, optámos por deixar a Sara adormecer no sofá, a ver etelevisão, tarde e más horas, enquanto eu (finjo que)estudo. As birras acabarm e espero que esta seja uma situação transitória que não cause danos permanentes...
(quem me leia há-de achar que eu sou um perigo de mãe... :) )

joana disse...

Qt às bolachas não sei. Em relação ao sono posso-te dizer que por aqui tb se passa cerca de 30 monutos no quarto do Pedro e só conseguimos sair de lá qd ele adormece profundamente... no caso dele não se levanta para brincar, mas não quer estar sozinho. Houve um retrocesso, motivado nem sei bem porquê, pois ele já adormeceu sozinho... vou estar atenta aos comentários!!!

Ana e os Principes disse...

Vim aqui,à procura de ajuda!!O Afonso mal dorme,tenho que me deitar na cama dele,ler uma història,mexe-me nas orelhas...ao fim de muito tempo,acaba por adormecer.Acorda por volta das 6.30(hora que estou a tentar sair de casa),já não dorme mais ...além das birras,chego todos os dias atrasada e nervosa ao trabalho.Não sei o que se passa com esta geração,serà que não tem sono?
Quanto às bolachas,não te posso ajudar.Vou cà passar para ver se descobro alguma dica milagrosa.jocas

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...

Aqui vai a solução que funcionou cá em casa.

Experimentamos de tudo e nada funcionou e o drama era sempre o mesmo.

Deitar com ele, história e só poderíamos sair de lá depois de ele estar a dormir. Depois era esperar que aparecesse na nossa cama a meio da noite. Todas as noites eram assim até que a coisa foi piorando e ele começou a ir cada vez mais cedo para o nosso quarto e a ficar com o sono tão leve que bastava tentar sair da cama dele que ele acordava. Estava insuportável. Li muito e nós decidimos fazer o que a nossa razão mandava conhecendo o nosso filho como ninguém.

Foi duro e até a minha mãe pediu para desistir, mas resultou.

Começamos a dizer-lhe todas as noites que isso tinha que acabar que tinha que ser um menino grande e todas aquelas tretas para incentivar o miúdo, até que passado duas semana colocámos um ultimato. Se não tentares adormecer sozinho trancamos o quarto dos brinquedos e a WII (tinha-a descoberto à pouco dias e adorava-a) de que tanto gostas é arrumada.

Ele tentou não conseguiu e eu deitei-me ao lado dele avisando-o de que ia tirar-lhe a WII. Ele consentiu tal era o desespero. Eu nunca o deixei à força sozinho. NUNCA! Apenas mostrava-lhe que se ficasse c ele ele perdia algumas coisas.

Os dias foram passando comigo ou com o pai a adormecer-lhe na sua cama e o quarto dos brinquedos foi trancado e a wii proibida.

Até que passado umas duas semanas ele conseguiu adormecer sozinho, mas a meio da noite foi para a minha cama. Então nós destrancámos o quarto dos brinquedos, mas não a WII.

Devagarinho ele foi lá e depois de umas semana a adormecer sozinho na sua caminha depois da história e de dormir toda a noite na sua cama oferecemos-lhe um jogo que ele tanto queria como recompensa! Ele ADOROU, não só o jogo, mas o significado que ele tinha! Enchia a boca para dizer que já adormecia sozinho.

Não vou dizer que não houve choro. Houve da parte dele da minha de o ver a tentar e a não conseguir. Ele sentia-se tão frustrado que me deixava de rastos. Mas ele Conseguiu e até hoje a coisa continua!

Não sei se o meu testemunho te serve e desculpa lá o testamento.

Boa sorte!!!

Mariah disse...

Não vou ser de grande ajuda porque por aqui, a confusão é conseguir deitá-lo. A partir daí a coisa lá vai. Mas o atrasar da hora de deitar é desesperante!! Já me esquecia, ainda está na cama de grades (shame on me), nem quero pensar como será quando o mudar de cama. Das bolachas nada sei! Beijos grandes

Isabel disse...

Por aqui é fácil a hora de deitar, mas não tenho a formula... :-(

Até aos 15 meses foi complicado, porque ele chorava imenso para adormecer e várias vezes durante a noite para beber leitinho.

Mas depois começou a ser fácil de adormecer.

Temos sempre a mesma rotina: fazer xixi e lavar os dentes, ele escolhe a história, lemos a história e depois vimos embora.
Agora quer adormecer na nossa cama e nós deixamos. Fica lá depois da história e depois o pai leva-o para a caminha dele, já a dormir.
A cama dele ainda é de grades e ele não pode sair, mas mesmo ficando na nossa não sai. Por vezes chama algumas vezes antes de adormecer, para "conversar" (diz ele), mas não sai de lá.

Beijocas!

Rita disse...

Realmente é um raio de um problema por que todos passam e acho que cada miúdo tem a sua maneira de ser.
Realmente também acho que não há fórmulas... apenas podemos dar o nosso testemunho de como é connosco.
Então cá em casa, tem de haver rotina, o máximo possível. Sempre que a rotina é alterada estamos tramados. O "ritual" é: depois de jantar, tentar brincar o máximo com ela, depois por volta das 21.30 começamos a dizer que está quase na hora de ir lavar os dentes (não dizemos dormir :P). Quando ela vai para a casa de banho, fazer xixi, lavar os dentes, as mãos e todo um ritual de WC que depois logo te conto (um fartote) segue-se o quarto! Colocar a fralda, vestir o pijama, soro no nariz, ela tem de apagar a luz grande, acender a pequena, cama e história.
Ultimamente temos alternado quem faz tudo isto com ela, porque há uns tempos era só o pai que fazia isto, o que gerou uma "paizite aguda" que eu nem tinha autorização para entrar no quarto!!! Adiante...
Eu ou o pai (consoante o dia) contamos a história da forma mais extraordinária que nos lembramos e assim que chegamos à ultima página dizemos "e pronto amanhã há mais". Ela miraculosamente vai apagar a luz pequenina e volta a deitar-se. Temos é de lhe ficar a dar a mão quase até adormecer... umas vezes demora mais tempo, outras menos... depende dos dias... mas o ritual tem de se seguir quase religiosamente caso contrário apanha cada birra, que depois não dorme ninguém...
Uma educadora minha amiga disse-me que a rotina é uma espécie de segurança para eles.
Com a nossa temos percebido o quanto isso é verdade.

Beijitos e boa sorte :)

Epá... quanto às bolachitas... só me lembro do Celeiro...