05 maio, 2009

Sem tempo

É como ando novamente. Ontem sai do trabalho às 8 da noite e hoje às 9. Hoje parece que vim a casa apenas para deitar o Pedro, o que me custa horrores... Todo o tempo que não estou com ele é tempo que nunca conseguirei recuperar e isso deixa-me doente.

E continuo sem entender que sociedade é esta em que vivemos, que valoriza mais o tempo que despendemos a trabalhar, do que o que usamos na educação dos nossos filhos. Mas por certo a limitação é minha.

11 comentários:

Bala disse...

Carla, fica descandada, não estás sozinha no mundo!:o)

Eu também não entendo que nos dias de hoje, não se viva para a família, mas para o trabalho.
Tenho tentado combater isso, dentro do possível.
Acredita que é por essa razão que sonho muitas vezes com uma vida no campo. Onde o tempo passa devagar, e as pessoas podem não ser mais ricas, mas são, seguramente, mais felizes.

Bjinhos

Nany disse...

Não não é limitação tua, é limitação da sociedade em que vivemos.
Jamais irão entender que o tempo passado com os filhos é precioso.
Sinto o mesmo em relação ao Pedrocas.
Bjks

Sofia disse...

A limitação é gos governos maioritáriamente MASCULINOS. Cuja perspectiva de maternidade é ainda bastante diferente.
Um dos meus sonhos é pôr o 1º ministro a tomar conta de um bebé durante a noite, a trocar fraldas às 4 da manhã, a acordar de 2 em duas horas e na manhã seguinte ir trabalhar... bastava-me uma semaninha, que já ficava contente...

Bjs e espero que isso melhore...

Mariah disse...

Pois eu também não entendo. E o que preocupa é que essa falta de tempo para os filhos (para a sua educação) acaba por se reflectir naquilo em que se tornam. Infelizmente não me pareça que isto mude, mas quem sabe?

Pietra disse...

Como te entendo! Há terça e quinta também só chego a casa às 20:35 e custa tanto!|
Bjs

Pietra disse...

Ah!
Muitos Parabéns pela sementinha, tudo de bom!
Bjs

Sandra e Afonso disse...

Não estás sozinha Carla!
Também gostava muito de perceber o que é que se passa com esta sociedade!
Beijo!

Sandra

dangerously in love disse...

Não, não é limitação tua...há coisas que me ultrapassam...e sim o tempo que perdemos agora não o recuperamos...infelizmente.

beijocas

Mia disse...

Há-de melhorar!! esperança...
Entretanto vamos aproveitando esses poucotempoquasenada com eles!

beijocas grandes

Isabel disse...

Eu ainda ontem num jantar contei duas situações que se passaram comigo.

Na primeira noite em que cheguei a casa e vi a Mónica de banho tomado, jantada e pronta para ir para a cama, deu-me um ataque de choro.

Dos dois filhos, estive de licença 4 meses. Do primeiro fizeram-me enumeras propostas para trabalhar durante esses 4 meses e eu recusei. Dele, também insinuaram que eu poderia trabalhar a partir de casa e eu recusei... Conclusão, na primeira oportunidade, lá conseguiram tirar-me o cargo de chefia. Mas eu não voltava atrás!

Hoje fico muitas vezes até tarde, mas já não é com a garra de outrora, isso não é...

Beijocas!

Barriguita disse...

Parabéns pela grande novidade! Que bom!

quanto à falta de tempo, infelizmente hoje em dia vive-se para trabalhar... e cada vez mais penso que era bom ser como antigamente, em que os maridos é que traziam o dinheirito e as mamãs ficavam em casa a tratar das lides domésticas e dos filhotes... era bom que pudessemos ter essa opção!

beijocas